INÍCIO DA HISTÓRIA CEARENSE DO BODYBOARDING

19As primeiras pranchas de bodyboarding foram vistas aqui no estado no ano de 1982, por Miguel Ângelo, atualmente um dos head-judges da ACEAB (Associação Cearense dos Árbitros de Bodyboarding), mas na Ponte Metálica, berço do esporte no Ceará, muitos já surfavam deitados ou “pegavam carritilhas”, usando madeirites, também conhecidas por “tábuas”.

O primeiro campeonato de bodyboarding no nosso estado aconteceu em 1984, na Ponte Metálica, por isso aquele pico é o berço cearense do esporte. Miguel Ângelo era um dos árbitros e o somador foi Paulo de Tarso, o “Mano”, um dos head-judges da ACEAB.

Os primeiros campeões cearenses surgiram em 1986, quando o circuito era realizado pela ASF (Associação de Surf de Fortaleza), tendo Francisco Rosa ganhado no masculino e Ana Margarida no feminino.

A primeira entidade do esporte cearense, a ABBC (Associação de Bodyboarding do Ceará), foi criada no ano de 1987, teve como primeiro presidente Gabriel Mesquita, mas legalmente seu primeiro gestor foi Paulo de Tarso, o “Mano”. Com a ABBC, o estado consagrou, no ano de 1988, seus primeiros campeões estaduais do primeiro circuito cearense realizado por uma entidade exclusivamente do bodyboarding, Rogério Biola e Anastácia Ribeiro, num circuito com três etapas, a primeira no Icaraí.

O primeiro evento no estado, que ficou conhecido nacionalmente, foi a Copa Cavalo Marinho, ocorrido também em 1988, na Taíba, e o primeiro atleta cearense de destaque para o país foi Francisco Rosa, no evento “Fico Surf Festival”, campeonato acontecido na praia de Stella Maris, Bahia, em 1987, abrindo as portas para o desenvolvimento do esporte no estado.

Rosa faleceu em 2001, com 32 anos, por conta de uma pneumonia (segundo fontes da internet), e até hoje é considerado um dos maiores “drop-knee’s” da história do esporte mundial, mas além dele outros dois cearenses também ficaram conhecidos no país naquela época: Rogério Biola, por vencer Mike Stewart (havaiano com mais títulos mundiais) na etapa do mundial em Guarujá – realizada por Washington Teixeira (presidente da associação paulista) – mesma etapa que teve como vencedor o também cearense Melk Lopes, tornando-o o primeiro brasileiro a vencer uma etapa do circuito mundial no Brasil.

Atualmente, nosso esporte é dirigido com o trabalho de duas entidades parceiras, a Federação de Bodyboarding do Ceará – FBCE, conduzida pelo bodyboarder Tom Santiago, e a Associação Cearense dos Árbitros de Bodyboarding – ACEAB, chefiada por Amadeu Júnior.

Com relação aos maiores vencedores cearenses na categoria profissional do esporte, sem dúvida alguma, no masculino é Roberto Bruno, com cinco títulos nacionais, e no feminino, Isabela Sousa, com dois títulos nacionais e três mundiais.

*Este texto foi escrito por mim, fez parte do 2º Curso de Formação de Árbitros, realizado a pouco pela ACEAB, aula sobre a história do bodyboarding, ministrada pela minha pessoa, e tem como fonte o testemunho de Miguel Ângelo, Paulo de Tarso “Mano” e “Rogério Biola”.

Foto: Daniel Vasques. (Feita durante última etapa do Circuito Cearense de 2012, na Ponte Metálica, quando participei pela primeira vez, e até agora única, de uma competição).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s