UM EXEMPLO DE SUPERAÇÃO

Nosso bodyboarding realmente é um esporte fascinante, por vários motivos, e aquele que já sentiu o prazer de praticá-lo nunca esquece, pois é tomado por uma forte paixão que, na grande maioria das vezes, se torna eterna. Foi com esse sentimento, principalmente, que um dos grandes nomes deste estado conseguiu vencer o momento mais difícil de sua vida, depois de sofrer um grave acidente, quando teve seu pescoço fraturado, e ele se chama Eduardo Freitas.

“Dudu”, como é conhecido entre os mais próximos, começou a surfar no começo da década de ouro do nosso esporte, mais precisamente no ano de 1992, devido incentivo do seu irmão “do meio”, Paulinho Freitas, mas quem lhe presenteou com seu primeiro equipamento – um bodyboard Mach 6, cor vermelha e fundo cinza, além de um par de nadadeiras Redley – foi “Nino”, seu colega de escola, hoje conhecido mundialmente como Roberto Bruno, o maior conquistador de títulos locais, nacionais e internacionais, do bodyboarding masculino cearense.

Eduardo aprendeu a surfar na Praia do Futuro, onde residia, mas logo no início do aprendizado teve que adiar sonho de ser bodyboarder por dois longos anos, pois foi morar com a avó no interior. No retorno à Fortaleza, mudou de bairro, e passou a ser local da praia do Náutico, no Meireles, conseguindo, pouco tempo depois, competir pela primeira vez, mais precisamente em 1996, na etapa Nascente do circuito OBP, onde terminou em segundo na categoria iniciante. Em 2000, teve sua derradeira mudança, indo morar no Icaraí, ano em que deu início a um grande trabalho social, pois, já naquela temporada, e juntamente com Amadeu Júnior, se disponibilizou a colaborar na escolinha da praia do Caça e Pesca. No ano seguinte, fundou a escolinha da praia dos Diários, mas foi em 2003 que inaugurou o maior projeto de sua trajetória, a EBI (Escolinha de Bodyboarding do Icaraí), lhe conferindo a condição de maior professor de bodyboarding do estado, já que foi o responsável pelo surgimento de atletas como a bicampeã brasileira e tricampeã mundial, Isabela Sousa; seu irmão mais novo e bicampeão cearense, Marcelo Freitas (open 1999 e pro 2007); o bicampeão cearense, Isaias Ravyc (open 2012 e pro 2014); o atual campeão cearense profissional, João Paulo “Jeff”; além de João Antônio “Jubinha”, Natanael Sousa, Bruno Araújo, dentre outros.

Entretanto, depois de dois anos de EBI, ou seja, em 2005, Eduardo Freitas sofreu um grave acidente, quando estava surfando, pois teve seu pescoço fraturado. Após passar por cirurgia, onde lhe colocaram duas platinas e sete parafusos, começou sua impressionante história de superação, já que sofreu muito durante toda a recuperação, principalmente, no início, quando tomou conhecimento que nunca houve um caso onde, após fratura de pescoço, o paciente voltasse a realizar movimentos. Além disso, o médico lhe disse que, caso voltasse a se movimentar, teria que procurar outro esporte para praticar. Foram 45 (quarenta e cinco) dias internados no hospital, dois meses em cadeira de rodas, três meses de fisioterapia e oito meses fora d´água, contudo, sua paixão pelo bodyboarding era tanta, e ainda é, claro, que voltou ao esporte, depois de ter reaprendido a surfar no seu próprio projeto do Icaraí.

Desde então, “Dudu” teve uma evolução incrível, e conquistou vários pódios, inclusive, em 2012, quando venceu uma etapa do circuito cearense no quintal de sua casa, numa final composta também pelo pentacampeão brasileiro e hendecacampeão cearense, Roberto Bruno; o pentacampeão cearense, Luís Gustavo; e o campeão cearense amador 2001, Fábio Rodrigues. Na última etapa realizada do estadual, e que também serviu como a primeira desta temporada, ele conquistou a segunda colocação na principal categoria, perdendo somente para a surpresa Diego Gomes (campeão cearense open 2015), mas vencendo de Roberto Bruno (3º) e da sua “cria”, João Paulo “Jeff”.

Eduardo sonha que nosso esporte se torne auto-sustentável, considera, como melhor amiga, sua ex-aluna Isabela Sousa, e tem como inspiração seu irmão mais novo, Marcelo Freitas, o qual apontou como um dos melhores atletas do país.

Este blog gostaria de reconhecer o incentivo dado para a construção desta matéria, por toda a Aceab, mas principalmente aqueles vindos de Miguel Ângelo, Ednardo Peixoto e Renato Pinguim (que demonstraram a importância da história dele para o bodyboarding cearense), e parabenizar Eduardo Freitas pela sua exemplar história de superação.

Matéria feita após entrevista virtual, ocorrida nos últimos dois dias.

5 comments

    1. Em algumas matérias, Fred, existem mais imagens, como aquelas sobre às décadas de 80 e 90 do nosso esporte, entretanto, em algumas, encontrei dificuldades ou impossibilidades de conseguir. Contudo, agradeço bastante sua crítica construtiva. Abraço!

  1. Minha maior inspiração para a prática do esporte foi meu amigo Rodolfo e o Dudu!
    Um grande exemplo e um grande amigo!
    Deus te abençoe!

  2. Simplesmente um ídolo! Bela história de superação e determinação! Agradeço demais pelos ensinamentos durante o período que estive na EBI. Que Deus continue iluminando seu caminho e sua carreira profissional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s