O RETORNO DA MUSA

Advogada, mãe do Davi, campeã cearense iniciante e pernambucana profissional, a estonteante Bia Jesus está de volta às competições, pretende participar regularmente do circuito nacional e prometeu incendiar disputa deste ano do circuito estadual.

Cearense de Fortaleza, local da Praia do Futuro, nossa biografada começou paixão pelo bodyboarding ainda “pequena”, quando ficava na beira da praia vendo seus irmãos surfarem (Ricardo e Rodrigo). Não demorou muito para pegar o bodyboard do primeiro que saia do mar e começar a brincar. Em 2002, quando tinha 16 (dezesseis) anos, decidiu que levaria nosso esporte a sério, foi então que comprou as nadadeiras, pegou uma das pranchas dos irmãos e se jogou. Eles foram seus incentivadores, mas aprendeu muito com os dois quando os mesmos ensinavam às respectivas namoradas. Entretanto, sua referência sempre foi Daniela Freitas, carioca bicampeã mundial (96/97), a primeira mulher que viu surfando deitada.

Sua primeira participação num campeonato foi no começo do ano de 2006, numa etapa do estadual, quando só existia no feminino a categoria amadora. Pouco depois, mais precisamente no dia 02 (dois) de julho, conheceu o pódio porque conquistou o vice-campeonato na categoria iniciante do Kpaloa Ecológica Pro, etapa inicial do circuito potiguar daquela temporada, tendo perdido apenas para a local Priscilla Medeiros. Repetiu feito em novembro, também perdendo para a mesma atleta, e no final do certame se consagrou vice-campeã potiguar.

bia bia4 bia2 AmbientalNoronha-PodiumFeminino-CampeãKirtysMontenegro_Por-Claudio-Damangar

Seu primeiro título estadual, o único alencarino da carreira, alcançou no período seguinte (2007), na categoria iniciante, contudo, conquistou também o vice-campeonato na principal categoria feminina (amadora) na segunda e última etapa do circuito local daquele ano (1º Ceará Extreme), ocorrido no mês de dezembro, na praia do Beach Park, tendo perdido apenas para o fenômeno Isabela Sousa que, com o resultado, obteve um inédito título cearense.

Bia_thumb[1] bia3 QwWhW bia5

Aquela que considera sua maior vitória obteve na quinta e última etapa do Circuito Abreus Open de Bodyboarding 2008, acontecida dia 28 (vinte e oito) de setembro, em Gaibú, na praia pernambucana de Santo Agostinho, porque bateu na semi-final a cearense até então campeã brasileira amadora 2002 (Patrícia Setúbal) e, na última bateria do evento, a alagoana que se tornou local da Enseada dos Corais, Paula Dias. “Cai na semi-final mulher x mulher com minha melhor amiga e foi muito difícil porque lembro que a cada onda a bateria virava e ela estava surfando muito, como sempre surfa né…rs. E, na final, também mulher x mulher, competi com uma local, tendo sido também muito disputado, com muita marcação e emoção.” Nessa mesma temporada, participou duas vezes do brasileiro (etapas de Gaibú e Rio das Ostras), foi campeã pernambucana profissional (aquele que considera seu principal título) e vice-campeã alagoana na mesma categoria.

Em 2009, se afastou pela primeira vez do esporte para ser mãe, mas, quando retornou, no começo de 2010, foi finalista do 1º Noronha Ambiental, ocorrido no “Havaí brasileiro”, na temida onda da Cacimba do Padre, tendo terminado na quarta colocação e na frente da até então campeã cearense de 2008, Renata Úrsula. Pouco depois, mais precisamente dia 30 (trinta) de abril, novamente em Gaibú, Pernambuco, foi vice-campeã da 1ª etapa do Super Abreus Open de Bodyboarding, sendo superada apenas pela local do pico, Kirtys Montenegro, a até então atual campeã brasileira amadora.

DSC_3254 DSC_6067 DSC_6610 DSC_6608

Em 2012, foi vice-campeã profissional na 1ª etapa do estadual (Surfstore Super Bodyboard) – deixando em terceiro a até então tricampeã cearense da categoria (Patrícia Setúbal) – depois terceira colocada na segunda disputa ocorrida no Icaraí (superando a campeã cearense amadora 2010 – Jamille Ferreira) e, com a sétima colocação na terceira batalha, terminou na quarta colocação do ranking daquela temporada.

Em 2013, foi sétima na primeira etapa do estadual, terceira colocada na segunda disputa e sétima novamente na terceira e última batalha, terminando na quinta colocação daquele ranking. Ano passado, ensaiou uma volta às competições, por ter participado da 1ª etapa do estadual no Icaraí. Ela também foi cofundadora da EBBJ (Escolinha de Bodyboarding de Jacarecica) e atualmente participa do projeto Bodyboarding Feminino Ceará, da sua grande amiga Rebecca Fontenele, cobrindo muitas participações delas no Circuito Master Vip Francisco Rosa.

Como perceberam, Bia Jesus se afastou do esporte algumas vezes, a primeira para ser mãe, mas em todas elas sentiu bastante com a distância. “São dezesseis anos no bodyboarding, então não tem como parar um pouco, mas sempre que fiquei longe do esporte minha vida perdia o sentido, perdia a conexão e nunca consegui ficar muito tempo longe. O bodyboarding traz minha paz de espírito, meu sorriso no rosto, minha alegria, é onde recarrego minhas energias e acalmo meu coração. Me trouxe amores, amigas e muitas lembranças boas das coisas mais simples. E espero assim continuar.”

 

Fotografia de capa: Marley Araújo

Outras fotografias: Marley Araújo, Leonardo Almeida, Cláudio Damangar, Michel Rios, Justi Freitas e arquivo pessoal da atleta.

 

Fontes:

Diário do Nordeste

Surfguru

genesisbb.com.br

cabo.pe.gov.br

osbodyboards.com

abreusnews.blogspot.com.br

Surfbyte

FBCE (Federação de Bodyboarding do Ceará)

estrelasdomarbb.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s