A PRIMEIRA BICAMPEÃ CEARENSE

Fonoaudióloga e designer de festa, mãe do Arthur e da Cleo, nossa mais nova biografada nasceu para o bodyboarding na Prainha, depois se tornou local da Praia do Futuro e foi a primeira que conquistou dois títulos cearenses não-consecutivos na história estadual do nosso esporte.

Rafaela Frota, hoje Rafaela Vieira, começou a surfar deitada em 1987, aos 12 (doze) anos de idade, usando uma Morey Boogie 138, prancha de sua mãe Sandra Frota, que acabou desistindo do bodyboarding porque não conseguiu varar as arrebentações. Como afirmamos na introdução, o aprendizado se desenvolveu na Prainha – pico distante 36 (trinta e seis) quilômetros da capital – porque a família tinha casa naquela praia, mas também, devido o apoio do irmão surfista Alexandre “Bacana”, que sempre lhe fazia companhia dentro d’água.

1992 10 1998 6 PhotoScan7 WhatsApp Image 2018-05-14 at 17.15.36

Aquela que considera ter sido sua primeira participação em competições transcorreu na 4ª etapa do circuito da ABPI (Associação de Bodyboarding da Praia de Iracema), em 1989, no Lido, onde foi logo conseguindo ser finalista. Recorda muito bem que dois convites tornaram aquele evento inesquecível: o primeiro, do Francisco Rosa, dias antes, para atuação na disputa, e o outro do locutor, durante a última bateria, lhe pedindo para sair do mar, devido quatro interferências que cometeu, porque desconhecia a regra. Até então, havia caído em dois eventos antes do sobredito combate (Copa de Surf da Prainha), mas ainda não levava a sério o esporte.

Seu primeiro título cearense obteve logo na estreia em circuitos estaduais, época que só existia uma categoria feminina. Isso aconteceu no ano seguinte (1990), o primeiro da “década de ouro do bodyboarding cearense”, tendo participado de todas as disputas daquele que foi o primeiro maior certame da história, com cinco etapas. Na primeira delas, nos dias 07 e 08 de abril, defronte barraca Cuca Legal na Praia do Futuro, terminou na 3ª colocação. Nas duas posteriores, que aconteceram no mês de julho na Praia do Futuro e Icaraí, foi vice-campeã e terceira colocada, respectivamente. Foi vice também na quarta disputa e terceira na quinta e última, perdendo apenas para as irmãs Andrade (Bianca e Juliana).

1990 2 DSC_4184 3 DSC_4186 3 DSC_4198 3

Em 1991, no segundo maior circuito cearense da memória do esporte, começou obtendo a 6ª colocação na 1ª etapa, ocorrida dias 01 e 02 de junho, defronte a barraca Praia Sol. Nas duas seguintes, ambas acontecidas nesse mesmo pico e no mês de agosto, foi sexta e quinta colocada, nessa ordem. Com o quarto posto na última disputa daquele certame, realizada no Icaraí, encerrou temporada nessa mesma posição do ranking. A campeã estadual foi Elizângela Furtado, a primeira e única da praia da Leste-Oeste que conseguiu tal façanha.

DSC_4192 xxx DSC_5721 DSC_5916 DSC_5934

Conquistou seu segundo título estadual – aquele que considera o mais importante da carreira – no ano em que o circuito cearense teve sua primeira crise (1992), e isso se deu por conta da perda do principal patrocinador. Apenas uma etapa foi realizada, mas ela também serviu como a primeira do inédito circuito nordestino. Outro bom resultado que obteve naquele período foi a terceira colocação no Drop Knee Contest Night, segundo evento estadual noturno da história, tendo perdido apenas para a até então campeã cearense (Elizângela Furtado) e para a campeã estadual do ano seguinte (Alessandra Santos).

DSC_5881 DSC_5875 DSC_6076 DSC_6342

Rafaela Frota esteve também nos três circuitos da OBP (Organização dos Bodyboarders Profissionais), ocorridos de 1996 a 1998, e deu muito trabalho à Joana Nóbrega durante todo o período da conquista do único pentacampeonato estadual feminino seguido da história (94-98), conseguindo, inclusive, superar “a quase imbatível” na 1ª etapa do OBP de 1997 e na 2ª etapa do Cearense de 1998, quando atingiu os títulos. Foi vice no terceiro campeonato noturno da história cearense do esporte (1997), participou de duas etapas do circuito brasileiro, já surfou ao lado do seu maior ídolo (Guilherme Tâmega) e foi árbitra da ABBC (Associação de Bodyboarding do Ceará) de 1998 a 2003, julgando, inclusive, ao lado da referida rival, em 1999, num painel completado por Amadeu Júnior e Alexandre Tavares. Em 2006, devido sua primeira gravidez, se afastou do esporte.

DSC_6067 DSC_6321 DSC_6446 DSC_6440

Ano retrasado, depois de tanto tempo longe do bodyboarding estadual, apareceu no “1º Encontro Geração Morey Boogie” do Ceará, promovido por este site e que aconteceu exatamente num dia treze de fevereiro, no bairro berço do esporte no estado, a Praia de Iracema. No último mês de março, animada pelo seu preparador físico Luís Gustavo (hexacampeão cearense) e objetivando incentivar seus filhos, resolveu voltar ao mar, tendo gostado tanto do retorno que decidiu estrear no Circuito Master Vip Francisco Rosa. Evento ocorreu no dia quinze do mês passado, defronte a “Casa do PAS”, na Taibinha, e nossa biografada acabou surpreendendo todas ao vencer a competição, superando na finalíssima, inclusive, aquela que admirava e que foi a campeã cearense no ano em que iniciou no esporte, Graziela Monteiro. “Adorei saber que temos um circuito máster e que podemos treinar com o intuito de competir. Praticar o esporte com um objetivo se torna ainda mais prazeroso. O nível é muito bom, afinal, somos mães e avós, e, portanto, já não somos mais tão novinhas, isso é uma superação para todas. Quando iniciei nas competições, só ouvia falar da Graziela e da Ana Margarida Praça, elas eram as famosas do pedaço. Acho que nunca cheguei a competir com a primeira, mas vi algumas vezes a mesma surfando e achei bastante legal seu estilo. Voltar a competir como máster e contra ela foi muito bom, independente do resultado.”

Por conta de um projeto familiar, não poderá participar do restante do circuito máster desta temporada, mas prometeu voltar com tudo no próximo ano. E disse mais na entrevista para este site: “A galera do bodyboarding continua a mesma, uma família linda, acolhedora e que me deixa super à vontade, estar com eles é voltar no tempo e relembrar o quanto é fácil ser feliz sem precisar de muito. Adorei rever todos e conhecer um pouquinho de cada, amei também saber do contínuo amor incondicional do nosso presidente Mano por esse esporte e de todos que fazem ele acontecer (Peixoto, Tavares, você). Muito carinho por toda essa galera que fez parte da minha vida durante um bom tempo”. 

Colaboração: Amadeu Júnior 

Fotografia de capa: Marley Araújo 

Outras fotografias: Marley Araújo e arquivo pessoal da biografada

 

Fontes:

Jornal O Povo

Jornal Diário do Nordeste

Jornal Rollo!

Jornal Body News

Um comentário

  1. Amei!!!! Você traduziu toda minha temporada e meus sentimentos em suas linhas. Como sempre você arrasa!
    Muito obrigada por todo seu carinho.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s