A FORÇA DO ICARAÍ

Dono de marcas incríveis na história do esporte, como o quarto melhor resultado de um cearense numa etapa de circuito mundial e o quinto da “Terrinha” a vencer uma etapa do brasileiro, ele também foi o terceiro alencarino que conquistou uma competição do circuito nacional nos verdes mares, foi o terceiro maior do país ano retrasado e campeão estadual profissional em 2015.

João Paulo “Jeff” se apaixonou pelo bodyboarding há catorze anos, quando tinha 12 (doze) anos de idade, numa brincadeira de criança, após ter se deparado com duas pranchas na casa de sua tia, situada na Tabuba, em Caucaia. Não demorou muito e recebeu incentivo do primo João Antônio “Jubinha” e do também local do Icaraí Emanuel Messias para entrar na EBI (Escolinha de Bodyboarding do Icaraí). Foi aluno do Eduardo Freitas durante cinco anos, também se tornou um dos seus instrutores, mas ganhou seu primeiro equipamento decente do fotógrafo profissional Ronaldo Santos.

Competiu pela primeira vez num campeonato interno da escolinha, tendo conseguido a terceira colocação. Em 2010, na categoria iniciante, chegou ao vice-campeonato cearense e, dois anos depois, já como amador, foi campeão antecipado do Ceará Open de Bodyboarding. Se profissionalizou em 2014, conquistou seu primeiro título estadual no ano seguinte e, na sua estreia no circuito mundial em 2016, acabou na nona posição da etapa brasileira em Itacoatiara, tendo sido o melhor cearense na competição e o melhor brasileiro ao lado do catarinense campeão brasileiro Éder Luciano.

Em 2017, além de ter sido o quinto maior do país na etapa única que representou o retorno do circuito nacional, foi novamente o melhor cearense do mundial (13º) na pesada onda de Itacoatiara e, ainda, o melhor brasileiro, mas, desta vez, ao lado do carioca Dudu Pedra, do baiano voador campeão mundial Uri Valadão e do Éder Luciano. Para completar, em Antofagasta, no Chile, eliminou nas oitavas o sul-africano campeão mundial daquele ano (Jared Houston), conseguiu vaga nas quartas ao desclassificar (segunda vez) o havaiano octacampeão mundial de drop-knee Dave Hubbard e atingiu sua melhor colocação naquele tipo de competição, uma quinta colocação. Com isso, nosso biografado entrou para a história por ter obtido o quarto maior resultado de um cearense (profissional masculino) num circuito mundial, ficando atrás somente do Melk Lopes, que ganhou a primeira etapa brasileira em 1995 e, na sequência, do Roberto Bruno, com um vice-campeonato em Arica e um terceiro lugar em Antofagasta, ambas no Chile e nessa mesma temporada (2017).

   

Ano retrasado, outra façanha lhe colocou novamente nos anais do bodyboarding nacional. Além de ter terminado na terceira colocação da etapa carioca do circuito brasileiro (Itacoatiara), superando nas quartas o baiano voador campeão mundial (Uri Valadão), ele também venceu a última disputa, no verde mar do Beach Park, e encerrou temporada como o terceiro melhor do país. Com essa vitória na nossa etapa do circuito brasileiro 2018, João Paulo se tornou o quinto da seleta lista dos cearenses que alcançaram tal façanha (Francisco Rosa/1990, Luiz Gustavo/1999, Roberto Bruno/1999 e Ricardo Barbosa/2002) e o terceiro, também no masculino, que ganhou uma das três etapas alencarinas do nacional na principal categoria, já que Luiz Gustavo venceu em 1999 (Icaraí) e Ricardo Barbosa em 2002 (Praia do Futuro).

Fotografia de capa: Marley Araújo

Outras fotografias: Marley Araújo, João Paulo “Jeff”, Roberto Bruno, APB World Tour.

Fontes complementares:

Cbrasb;

APB World Tour.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s